O gosto pelas artes

Os Sommier manifestaram em cada geração o seu gosto pelas artes. Museu do Louvre: as decorações conservadas no hotel são a sua testemunha mais antiga; a reconstituição por Alfred Sommier do imóvel e da decoração interior e exterior de Vaux-le-Vicomte é a sua ilustração mais flagrante. Ao visitar ao Louvre, encontrará também alguns exemplos desta paixão artística graças à filantropia dos membros da família:

Um quadro pintado por Chardin representando o Jovem Desenhador (ala Sully, 2.º andar) e uma escultura do rei Carlos XII da Suécia por Bouchardon (ala Denon, rés-do-chão), dados por Edme Sommier (filho de Alfred) e pela sua esposa Germaine Casimir Périer.

Dois quadros pintados por Giandomenico Tiepolo representando O Charlatão e O Minueto (ala Denon, 1.º andar) legados por Robert Le Roux, filho de Anne Sommier, irmã de Alfred.

Factos familiares

Torre Eiffel, mítica tanto de dia como de noite! Vários quartos do 5.º andar oferecem vista para a Torre Eiffel. Alfred Sommier alugava o apartamento do 2.º andar do hotel particular ao bancário Albert Rostand, tio de Edmond Rostand, o autor de Cyrano de Bergerac. Albert Rostand, enquanto presidente do Banco Franco-Egípcio, assumiu o risco de ser chefe de financiamento da construção da Torre Eiffel. Posteriormente, inseriu o criador da Torre, Gustave Eiffel, no círculo de amigos de Alfred Sommier.

Igreja da Madalena: célebre por ter acolhido as cerimónias fúnebres de artistas como Chopin, Offenbach, Piaf, Dalida, Trenet e, mais tarde, Johnny Hallyday. O célebre réquiem de Fauré foi tocado pela primeira vez em 1888 durante a Missa do Galo por Joseph Lesoufaché, arquiteto do hotel particular de Alfred Sommier.

O estilo « Alfred Sommier »

No hotel, estão expostas diversas representações de Alfred Sommier sob a forma de quadro, bustos ou fotografias. Reconhece-se que o senhor exalava integridade, autoconfiança e empatia para com os outros. Tinha um espírito muito empreendedor, uma elegância na postura e um gosto pelas artes. É este estilo que o arquiteto belga Stéphane Dachy (LD2 Architecture) e os decoradores Colombe Desazars e Adrien Quélet (Adequat) tiveram como missão fazer flutuar no hotel ao criarem uma mistura erudita entre clássico e contemporâneo.

É também este estilo que se revela na escolha dos produtos Guerlain para as casas-de-banho ou da louça Gien no restaurante, casas apreciadas por Alfred Sommier, nascidas no século XIX e sempre modernas. Mas também em mil e um detalhes que todos aqueles que são recebidos no hotel Alfred Sommier se deleitaram a descobrir….